sexta-feira, 8 de junho de 2012

Especial Dia dos Namorados 2012 - Nana & Rafa

A felicidade é feita de pequenos momentos. Um dia de sol, uma flor desabrochando. É assim quando nos descobrimos amando alguém. Assim foi com a Nana que se descobriu enamorada e correspondida. Hoje eles formam um casal unido, uma pequena família muito feliz... Preparados para se emocionar mais uma vez? Tou nas nuvens com essa história de amor!



"No dia dos namorados, Rafael e eu comemoramos o dia dos amores, porque nos amamos de tantas e tão diferentes formas...
Pensei em escrever de maneira mais racional, se é que isso é possível, em se tratando de amor... Eu não queria que parecesse clichê, ou piegas; mas o amor é e deve ser tudo aquilo que quiser e tiver que ser! Então, pesquisando na minha memória, tentei lembrar o momento que pra mim, é o momento mais especial do nosso amor: o momento em que ele se declarou à mim!
Rafael e eu nos tornamos amigos aos 14/15 anos, amizade que nasceu com a ajuda de um amigo em comum e do meu irmão. Confesso que assim que o vi, algo que não sei bem como definir até hoje aconteceu. Amor à primeira vista, atração, não sei... Só sei que daquele dia em diante eu só conseguia pensar nele...
Nos tornamos amigos, mas sabíamos que nessa amizade estava algo bem maior, mais forte, pulsando! Hoje, quando paro pra pensar, não entendo, como fomos capazes de ser amigos por tanto tempo, alimentando o que verdadeiramente sentíamos! Foram 5 anos, 5 longos anos que passamos como amigos! Ele sabia abertamente o que eu sentia por ele, enquanto eu, bem... Eu tentava ler nas entrelinhas do que ele me dizia, fazia por mim.
Mas o tempo foi passando, muita coisa aconteceu! Compartilhamos momentos muito especiais de nossas vidas. Conquistas, derrotas, perdas de pessoas muito queridas, trabalho, faculdade. Nos afastamos por um tempo, por livre e espontânea burrice de minha parte! Se eu não podia tê-lo, preferi afastá-lo e isso só nos machucou mais e mais.
Até que um dia, numa troca de emails, eu me desculpei por ter me afastado e por tê-lo obrigado a se afastar de mim, disse que estava disposta a guardar só pra mim o amor que sentia por ele. Que mesmo que ele não me amasse como eu desejava, tê-lo como amigo, pra mim, bastaria... e aí, que no dia seguinte (22/06/2002), ele me mandou um email que dizia bem assim (último verso da música "Quase sem querer", da Legião Urbana: "... eu sei que você sabe quase sem querer, que eu quero o mesmo que você".
Era madrugada e eu quase caí da cadeira! Há! Eu lia e relia pra ver se a frase dizia o que eu queria que ela me dissesse! O amor da minha vida, se declarando pra mim! Oi?? Daí, atrevida que sou, mandei outro email, dizendo que queríamos tanto... que era ate difícil saber o que queríamos em comum! Em reposta, ele me mandou um email todo nervosinho dizendo bem assim:
"Vou ser literal e dizer o que quero então: penso em você o dia inteiro, do momento em que acordo ao momento em que pego no sono e só não digo que penso em você quando durmo porque nunca lembro dos meus sonhos, se é que eles existem sem você. Vou dizer que EU TE AMO, mas tudo bem e você não acreditar agora. Eu espero. Eu te amo. Gostaria que você soubesse disso."
E olha, eu não sei dizer bem porque, aliás sei sim... Esse email foi recebido em junho! Mas só nos encontramos no dia 29 de setembro. Sabe aquele medo de ver o que mais queremos na vida se realizar e por algum motivo bizarro do destino, da vida, tudo dar errado?! Então... Por minha culpa, eu assumo. Mas em 29 de setembro nossa caminhada juntos começou! Trocamos nosso primeiro beijo no estacionamento da Igreja de São José e ele foi o início de nosso namoro.
Rafael é meu primeiro e único namorado. É meu primeiro e único amor. Tive paixonites adolescentes sim, mas amor... Só com ele! Com ele supero, diariamente, todos os meus medos, frustrações, derrotas! Com ele vivi os melhores momentos de minha vida. Foi ele que trouxe a tona o melhor de mim! Enfrentamos desafios que todos os casais normais enfrentam. Conviver não é fácil, há um turbilhão de coisas e pessoas a nossa volta, mas nossa amizade, nosso amor prevalece e prevalecerá!
É difícil pensar em palavras e sentenças que não pareçam piegas e clichês para descrever este sentimento. Lembro-me de buscar desde sempre, incessantemente, por algo que me completasse. Estudei, viajei, sonhei, me rebelei. Até que, como num passe de mágica este algo que me faltava surgiu em meu caminho.
Com nome, forma, cor, cheiro, gosto. Meu algo, meu anjo. Rafael. E nos braços dele meu mundo até hoje se transforma: é simples, é seguro, é quieto. É turbilhão, é chama que se alimenta de si mesma. Juntos, construímos um lar e compartilhamos o que nos aflige e melhora, o que nos fortalece e une. Sonhamos com o amor que do nosso próprio amor nasceria. Nossa semente, nosso fruto, nossa cria. João Gabriel se fez presente em nossas vidas desde o momento em que nos unimos...
Este amor que cresce e pulsa aqui é tão infinitamente maior que tudo, que vivo em estado pleno de graça, de felicidade, de esperança e fé. Porque ele me canta baixinho todo esse amor que me dedica, e eu lhe canto as canções que são trilha sonora da nossa vida.
Nesse dia dos amores que se aproxima eu desejo que o amor que sentimos possa ser sentido, vivido, por tantas outras pessoas! Não é o amor perfeito dos livros, é o amor possível, onde há respeito, confiança, compreensão de que caminhar juntos é sempre um desafio a ser vencido a cada e novo dia!
Feliz dia dos amores pra mim, pro meu anjo, pra nós dois, pra todo mundo! O meu cálice transborda!"







2 comentários:

Cláudio disse...

Eu conhecia mais ou menos esta história. Mas a Nana não deve se lembrar que me contou.

Ana Amélia disse...

Eu chorei, sim, claro ou com certeza ? AMO VOCÊS !