segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Minha amiga incondicional é uma Zwergschnauzer



Um dos grandes desafios da vida: saber que somos todos integrados. Não existe nada no mundo que não nos perpasse: uma pedra, uma fragrância, uma imagem, um sorriso, um evento... E minha memória hoje me leva às lembranças de minha relação com os animais. Poderia ser prolixa e contar sobre como tudo começou: com a vira-lata chamada Musa, passando pelo basset chamado Cazuza e uma mestiça de maltês chamada Aiko até chegar em como foi que uma mini schnauzer veio parar na minha vida. Detalhes sem a menor importância diante de tudo que ela significa para mim e do bem que ela me faz...


Ela me veio num momento de perdas. Ela parece também ter vindo de uma situação de sofrimento - não sei nada sobre sua vida antes de mim... Mas nos amamos uma a outra instantaneamente, tão logo nos conhecemos. No começo, ela ainda era um pouco arredia. Mas identificou-se comigo entre os membros da casa e logo tornou-se "minha dona". Dei a ela o nome da mestiça que se foi - como sofri sua perda! - e hoje somos as melhores amigas! Aiko tem um temperamento totalmente diferente de qualquer outro cão com quem eu tenha convivido. Ela só gosta de mim, mais ninguém. É arredia com quem quer que seja. Não abana o rabo e late hostil - mas sem agressividade - para quem quer que tente se aproximar, apesar de não morder. Não é carinhosa e brincalhona com ninguém além de mim. Esse "apego" me entristece um pouco. Nunca vi um bicho que não fosse naturalmente amável com as pessoas. Sei que ela ama como poucos cães podem amar um dono. Mas como ela, eu nunca vi. E digo que se não fosse por ela, eu estaria na mais profunda depressão. Certa vez, fiz uma viagem de 15 dias e ela quase morreu de tristeza. Quando eu voltei, ela pareceu mal me reconhecer. Foi como se ela pensasse que a abandonei e que o que fiz com ela foi cruel. Nunca esqueci do olhar triste que encontrei naquele meu retorno. Recentemente, um amigo veterinário ministrou um medicamento homeopático justamente porque ela teria que passar mais um período sem mim e funcionou bem.

O amor entre o cão e seu dono pode ser descrito das formas poéticas mais belas possíveis. Entretanto, nenhum registro escrito - em verso ou prosa - pode fazer com que se tenha a real dimensão do que essa relação representa. Meu tributo a ela, registro aqui: sou mais feliz porque a tenho do meu lado!


Quem é o Zwergschnauzer?

Em alemão, Schnauzer quer dizer "focinho". Zwergschnauzer ou Mini Schnauzer é uma raça originária da Alemanha que descendente de antigos cães do tipo Terrier (embora também tenha sangue de Affenpinscher nas veias). A raça foi desenvolvida a partir da seleção genética de exemplares do Schnauzer Standard, cruzada com terriers pequenos, resultando num cão menor, idêntico ao 'original', sem os defeitos do nanismo. Muito ativo e excelente caçador de roedores, essas características fizeram o Schnauzer ser popular entre os antigos fazendeiros alemães.


O temperamento

Muito obediente, afetuoso, adestrável e simpático, é de uma fidelidade inquestionável em relação ao seu dono. Sente-se quase um humano, detesta ser ignorado. Late para chamar a atenção quando se sente desprezado e para dar alarme quando ouve sons estranhos. Adora companhia, detesta ficar só e, por isso, está sempre no mesmo ambiente da casa em que está seu dono.

É uma das melhores raças para viver em apartamento, pois é um cão que não se importa com o tamanho da casa, desde que esteja sempre ao lado de seu dono. Além disso, é muito higiênico e aprende rápido a fazer suas necessidades nos lugares determinados (jornais ou tapetinhos higiênicos), ou apenas durante os passeios (sendo necessário um passeio por dia, no mínimo).

A inteligência e a incrível coragem do Schnauzer são duas fortes características desta raça. Na Alemanha, seu país de origem, alguns criadores o descrevem como o "Cão de Cérebro Humano".


Fonte: Wikipedia

2 comentários:

Menina disse...

Que lindo!

Meu amor incondicional é um persa! rs

Aquelas fotos não eram de Campinas e sim de Pedreira, cidade que fica a 40 minutos daqui e faz parte do Circuíto das Águas. Quando vier à Campinas, te levo lá!

Bjos!

Cláudio disse...

Engraçado a descrição do temperamento bate direitino com a Aiko. Muito legal também as curiosidades sobre a raça.