segunda-feira, 6 de julho de 2009

Carta para uma criança




Para Lucas Belli

É difícil enxugar as lágrimas de uma criança quando a dor que ela sente não é pelo tombo da bicicleta, da topada no futebol; porque essa dor é daquelas que não dá pra curar com merthiolate - que hoje em dia nem arde! - e nem soprando e dizendo "antes de casar sara" vai fazer melhorar...

Sabe, criança... A gente cresce e esquece as coisas boas da infância - a pureza, a inocência (ninguém sabe perdoar melhor que uma criança uma ofensa ou uma briga feia), a alegria com as coisas mais simples da vida... Adulto cresce achando que agora ele vai poder tudo que antes não podia. Esqueceu de fazer a coisa mais importante que a gente veio fazer no mundo - APRENDER. Adulto acha que sabe tudo e não sabe nada, não entendeu, não aceitou, não compreendeu, não aprendeu... E gente grande machuca uns aos outros e nem nota que machuca você também, eu sei.

Posso te dar um chocolate ou prometer te levar no parque para fazer você esquecer... Mas eu sei não vai ajudar. Já fui do seu tamanho e fizeram isso comigo. Nem assim parou ou doeu menos. Assim, o melhor que posso fazer por você, minha criança, é dizer a verdade, mesmo temendo que ela faça doer ainda um pouco mais... O que faz doer (e me atrevo a dizer que sempre) é o amor: demais - o que você tem para oferecer e não aceitam ou rejeitam - e de menos - o que você não recebe, mesmo merecendo tanto...

Queria, do alto da minha sabedoria de gente grande, ser capaz de indicar o exato remédio que vai fazer sarar seu machucado. Mas eu não sei... Nem o que dizer, nem o que fazer. Mas, olha... A dor do amor é uma dor bonita, sabe? É a que faz a gente saber que tem um coração. Portanto, por mais estranho que pareça, você não deve sofrer por isso. Ter um coração é uma coisa maravilhosa! Tem muita gente que parece ter pedra no lugar... Se você chora porque está doendo, é porque você tem um e isso te torna especial.

Criança, eu sei que dói demais crescer. E posso dizer que essa dor é uma professora muito brava e exigente. Se a gente não entende a lição, ela vem toda rigorosa! Ela não faz por mal e nem quer que a gente sofra. Ela só quer ensinar... E aprender, meu menino, é a coisa mais legal que a gente pode fazer a vida inteira!




5 comentários:

Cláudio disse...

Se cura do do "amor" é com compaixão. Mas compaixão não é um botão que você aperta, ela acontece. Nascemos com a visão do Todo, ai vamos fortalecendo o ego e vamos fragmentando a nossa visão até ficarmos burrinhos achando que é inteligente.

Giu disse...

Por um momento achei que esse post foi para mim. Senti tudo isso que você citou e não, não para de doer. E não vai passar...
Acho, que no final, a dor amortece e aprendemos a viver cada dia com ela.

Beijos!

thais.sabara disse...

eie! lindo o texto! bem, acho que todo mundo passa por isso que vc disse em varios momentos da vida. a gente deixa de ser criança e acha que o mundo é nosso. esquecemos que devemos ter humildade nessa vida, que viemos aqui pra aprender somente :)
beijos
http://thais.defenestrando.net

O BLOG disse...

Se eu não estivesse tanto decepcionada hoje com os adultos, esse texto talvez tivesse me tocado de forma diferente, mas hoje, eu me sinto um pouco criança... machucada!

Dri Morango disse...

Que texto lindo. Me emocionei.

Só se cresce aprendendo e crescer dói. Ma é uma dor que vale e muito.