terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Mais (ou menos) um Natal

Cá estou eu no meu room solitário... Passando uma experiência indesejável e sofrida. Há certas coisas pelas quais passamos que como disse Nietzsche, nos deixam mais fortes. Uma pessoa me disse que viver é sofrer. E como não concordar, quando a dor chega assim tão funda?

Dizer que o Natal é uma data comercial que já perdeu seu sentido e valor não pode ser considerada uma máxima verdadeira. Por mais que nos deixemos levar pelo espírito consumista que nos obriga a gastar mesmo o que não temos para agradar aqueles que a gente mais gosta (ou não), nos corações mais abertos e sinceros, o espírito natalino nasce espontaneamente! Ele chega de mansinho... E quanto mais perto fica do dia do nascimento do Jesus Menino, o coração se torna mais terno, mais fraterno e generoso. É curioso como da mesma forma que ele nos assoma ele nos deixa logo em seguida! É uma força muito poderosa essa porque é coletiva! Alcança milhares e milhares de pessoas no mundo inteiro! Deveríamos aproveitar esse espírito natalino para que ele nos acompanhe por mais tempo porque ele tem a capacidade de nos humanizar ainda um pouco mais...

Eu sinto esse espírito chegando de mansinho... Mas esse ano eu não dei muita bola pra ele. E principalmente depois de sofrer uma perda triste recentemente ele realmente não me atingiu de maneira tão frutífera dessa vez.

Não estou aqui para desejar mais um FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO comum. Todo ano a gente ouve isso como se ouve todos os dias o bom-dia de alguém que se considera educado. Eu não preciso desejar um Natal feliz para o coração que está aberto e generoso! É uma redundância, um pleonasmo!... Eu vim dizer que... eu sei que cada lágrima derramada, cada dor sentida vale muito a pena por cada pequena e ínfima alegria que a gente tenha tido em qualquer circunstância dessa nossa breve existência. Portanto, sou grata pela minha dor e pela minha alegria. E vou deixar que o Espírito do Natal se chegue mais pertinho do meu coração...

Àqueles que apreciam um (bom) texto Natalino, indico um do Fernando Sabino chamado Mais um Natal!



5 comentários:

"o poeta da verdade" disse...

Eita muié você não tem jeito memo...mas concordo plenamente com seu texto na condição de subir lá em cima e descer lá em baixo rsrs, quando o assunto é "lembrar". Será que todos lembram do bom dia , mesmo sabendo que vivemos o hoje?Assim é o espirito natalino, dura apenas 24 horas , depois esperanos até o próximo natal ...bjs. e to sumido porque tá ruço o negócio ...conversamos.

Cláudio disse...

Uma vez perdi uma amizade porque não concordei que Natal era comércio, só porque o "sr. todo mundo" disse. Cada vez mais pronunciamos palavras sem sentí-las, como vc referiu ao "bom dia" e mesmo "Feliz Natal e um Próspero Ano Novo".
Já pensou se começassemos a falar só aquilo que realmente vai dentro do nosso coração?

Dafne disse...

Não sei, mas esse ano eu não enti o Espírito Natalino vir se aproximando aos poucos... Ao meu ver ele pulou aqui do meu lado no dia 24 por volta das 22h e quando percebi, no dia 25, ele já não estava mais comigo!

Mas não deixo de dizer que é o feriado que mais amo em todos que existem!!!
E sei que vc teve um dia diferente e amavel. =)

Beijos

Cláudia Mello disse...

Oi, queridona!
Há quanto tempo!
Estamos sentindo sua falta lá no Via Tarot!
Passei por aqui para deixar os votos (atrasados, claro...rs) de Feliz Natal :-)))))
É... eu sou um tipo de bruxa que ama Natal, fazer o que? rs
Em 2009 estamos com um projeto de criar um blog para falar sobre o Sagrado Feminino em seus mais variados aspectos. A idéia é juntar as meninas que se encontraram no Via, cada uma como colaboradora do blog, e estamos contando com vc, viu?
grande beijo!

izzie ' disse...

adorei o texto!

e feliz ano novo, querida :)

:***


aah, adooooorei as musicas do jason mraz *-*