sábado, 20 de agosto de 2011

Amores Perfeitos

Foto: Cris Masson

Para Fabiana Abud 

Sempre gostei de Amores Perfeitos. São tão coloridas e delicadas... Já tive muita vontade de cultivá-las, mas é uma das flores mais sensíveis que já conheci. Elas gostam de climas frios. Comecei a pensar neles - os amores perfeitos - ao ver um vaso repleto dessas florzinhas coloridas num vaso em plena Faria Lima. 

Quem não quer um amor perfeito? Todos querem. Mas quantos são aqueles que oferecem a todos um amor perfeito? 

Amores Perfeitos são fecundos em solo solto e rico em substratos orgânicos. Nessas condições, exigem poucos cuidados, mas são sensíveis ao excesso de calor. Tendo completado seu ciclo, rapidamente fenecem. Sua tricoloridade nos remete à tríade divina -  Pai, Filho e Espírito Santo - e o mito grego que conta a história de seu surgimento no mundo inspirou a famosa peça Shakespeariana "Sonhos de Uma Noite de Verão". Seu simbolismo denota que a perfeição do amor consiste num delicado equilíbrio do sentimento, a razão e o pensamento (seu nome em francês é pensée e em inglês pensy, que significa pensamento). Aquilo que o poeta diz ser eterno enquanto dura é o fogo fátuo da paixão que só se apaga ao contato com o amaríssimo fel da desilusão. Amores Perfeitos não nos abrasam ou ferem: antes, nos enlevam e nos transformam em pessoas melhores.  

Deixe-me transcrever algumas considerações sobre o Amor nas palavras de Paramahansa Yogananda: 

"Busquei o amor em muitas vidas. Para saber o que é o amor, derramei as lágrimas mais amargas de separação e arrependimento. Sacrifiquei tudo, todo o apego e toda a ilusão, para compreender, afinal, que estou apaixonado pelo AMOR apenas...

Muitas almas se perguntam, numa atitude triste e desamparada, por que o amor foge de um coração para o outro. ...

[Mas] o Senhor sempre vos sussurra em silêncio:

"Eu sou o AMOR. Porém, a fim de [que vós] experimenteis o ato de amar e a dádiva do amor, dividi-Me em três: o amor, o amante e o amado..."

Como pai, bebo o amor reverente do manancial do coração de meu filho. Em forma de mãe, bebo o néctar do amor incondicional do cálice da alma de meu bebezinho. Na criança, absorvo o amor protetor da razão justa do pai. Como infante, bebo o amor imotivado no santo graal da materna atração. Patrão, bebo o amor cheio de consideração que vem do frasco da amabilidade do servidor. Como servidor, sorvo o amor respeitoso no copo do apreço do patrão... Na forma de amigo, bebo dos mananciais borbulhantes do amor espontâneo.

Estou apaixonado somente pelo AMOR, mas me permito ser iludido quando, como pai e mãe, apenas penso no filho e me compadeço dele; quando, como amante, só me preocupo com a pessoa amada; quando, como servidor, vivo apenas para o patrão.

[Mas o Senhor sempre nos sussurra em silêncio]:

"É por essa razão que transfiro o pai para o mundo astral, quando ele se esquece que é o Meu AMOR, não o seu, que protege o filho. Arranco o bebê do seio da mãe, para que ela possa aprender que era o Meu AMOR que ela adorava nele. Arrebato o bem-amado daquela que o ama e que imagina ser ela a quem ele ama, em vez de ao Meu AMOR, que responde nela..."

Os seres humanos importunam-se mutuamente: "Ama apenas a mim". Por isso, torno frios seus lábios e os cerro para sempre, para que não mais pronunciem essa inverdade. Visto que são todos Meus filhos, quero que aprendam a falar a verdade suprema: "Ama o AMOR Uno em todos nós". Dizerdes a outra pessoa: "Eu te amo", é falso até que compreendais a verdade: "Deus como amor em mim está apaixonado pelo amor que Ele tem em ti".

A Lua se ri de milhões de amantes bem intencionados que, sem saber, mentiram aos seus entes queridos: "Eu te amarei para sempre". Suas caveiras estão disseminadas pelas areias da eternidade, varridas ao vento. Eles já não mais podem usar o alento para dizer: "Eu te amo". Não podem recordar nem cumprir sua promessa de se amarem para sempre...

Aqueles que Me amam na forma de uma única pessoa, ou que Me amam imperfeitamente em alguma pessoa, não sabem o que é o AMOR. Somente conhecem o AMOR, aqueles que Me amam com sabedoria... - aqueles que Me amam, perfeita e igualmente, em todas as pessoas, e que Me amam, perfeita e igualmente, como todas as pessoas".

Um comentário:

Cláudio disse...

Acho que Yogananda quer dizer que o Amor está em tudo. Não existe regras para amar, porque enquanto existir um "eu" buscando amor, nada encontrará.
O amor não se busca, o Amor se liberta de dentro de si. Todos os amores são perfeitos.