domingo, 26 de junho de 2011

Winter is coming - Game of Thrones, a nova febre mundial


O inverno chegou para nós dos trópicos no último dia 21 sem muito alarde. Morando aqui em São Paulo, já passei por temperaturas mais baixas antes mesmo da estação mais fria do ano chegar... Fui a Minas no feriado e trouxe de lá todas minhas lãs, agulhas e agasalhos - um verdadeiro arsenal para me manter aquecida(embora tenha esquecido as meias...). Mas antes mesmo que o inverno aportasse em terras tropicais, uma série produzida pela HBO já anunciava que o inverno seria quente... Refiro-me à mais nova febre mundial intitulada Game of Thrones.

Game of Thrones (ou apenas GOT), série produzida pela HBO baseada na obra A Game of Thrones de George R. R. Martin, segue o filão do bom-mocismo maniqueísta - de um lado, heróis cheios de nobreza e escrúpulos e de outro, vilões sanguinários e loucos. Fãs de AD&D - os vulgos nerds do passado e atuais geeks - foram todos seduzidos pela trama envolvente de David Benioff e D. B. Weiss. Há alguns rostos bem familiares - reconheci vários, embora não soubesse exatamente os nomes dos atores e em quais outras séries ou filmes atuaram. Reconheci imediatamente Sir Eddard - o ator mais famoso da série inteira - como o amante de Lady Chatterley - série produzida pela BBC na década de 90 - e também, claro, o Boromir de Senhor dos Anéis. Reconheci até mesmo o Mr. Filch de Harry Potter como Lord Walder Frey. Salvo raras exceções, homens e mulheres dos 7 Reinos - nobres e plebeus - são todos muito lindos! O bandidão Lannister e a prostituta ruiva Ros são tão gatos que chega ser uma ofensa!

Super bem produzida, a série conta com elenco, figurino, efeitos especiais e cenários dignos de cinema. Há muito de medievalismo e pitadas de vários elementos que sempre povoaram o imaginário humano - magia e dragões, por exemplo - e principalmente a introdução de personagens históricos e lendas romanas: o rei louco que se assemelha a Nero, os lobos dos filhos da casa de Stark. É aquela coisa tão peculiar ao ser humano a de recriar, reinventar o que já foi criado ou inventado, uma fórmula tão antiga que dá e sempre dará certo.

A primeira temporada conta com 10 capítulos com cerca de 1 hora cada. É tão eletrizante que fiquei um dia inteiro assistindo e já estou sentindo falta... Recomendo a série para aquecer seu inverno! ;)

2 comentários:

Cláudio disse...

Adorei. Agora estou doido pra ver. Quer ser ofendido pela beleza de alguns atores, como você disse.

Mary Joe disse...

Adriana, acompanhei a série e gostei muito. Dizem que os livros também são muito bons.