quarta-feira, 26 de maio de 2010

Um pequeno gesto de gentileza

Esse ano, estou afastada das minhas atividades docentes por causa da minha pesquisa. Entretanto, quando solicitada, leciono numa escola particular em caráter eventual. A infraestrutura é maravilhosa, os alunos são muito motivados (claro que há algumas exceções!) e o lugar é lindo, cercado pela natureza... Difícil não me pegar suspirando e pensando na minha escola e em como eu era feliz naquele tempo e, graças a Deus, sempre soube! 

Como não faço parte do staff permanente, na hora das refeições, quando todos os professores estão reunidos, me sinto completamente deslocada. Então, elegi um lugar onde sempre me sento todas as vezes... É ruim comer sem ter com quem conversar porque a tendência é comer depressa e isso não é bom. Porém, dessa vez, um dos professores estava mancando, com muletas, e eu ofereci ajuda. Ele disse que estava tudo bem, serviu-se e, ao invés de sentar perto dos outros colegas, sentou-se comigo.

Fiquei muito encabulada porque ele é professor de inglês e não sabe português. Então, ele me perguntou: "How is your day?", ao que respondi... "So far, so good". Engrenamos uma conversa com meu inglês macarrônico. Lógico que me agarrei em algumas partes, por falta de vocabulário, mas a conversa foi tão agradável e sua gentileza tão genuína que fiquei sinceramente tocada. Ele falava e me olhava nos olhos e tinha um riso muito leve e autêntico. Falávamos sobre as séries americanas de TV e recomendei que ele visse Glee. Qual não foi minha surpresa o descobrir que ele também se chamava William? 

Essa manhã, acordei um pouco dolorida e inquieta. Acredito que meu corpo esteja reagindo à vacina H1N1 de forma sutil - bom sinal, presumo. E assim, comecei a me lembrar desse evento corriqueiro e aparentemente sem a menor importância. Comecei a pensar no bem-estar que a gente pode causar para uma pessoa apenas sendo gentil com ela, ouvindo, olhando nos olhos, dizendo: olá, bom dia, como vai... Somos educados para fazer esses pequenos gestos de gentileza, mas quantas vezes os fazemos sinceramente? A sinceridade foi varrida das atitudes humanas quando os interesses individuais se tornaram o cerne de tudo. É por isso que me comove e me surpreende quando alguém que não me conhece e literalmente não fala minha língua se comunique comigo tão melhor do que muitos que me conhecem e não o fazem!


4 comentários:

Luciana Betenson disse...

Adorei! Também sou praticante dos gestos de gentileza, tão importantes na vida. Mais ainda se são feitos de coração. Beijinhos,

"o poeta da verdade" disse...

Bem lembrado... Gentileza é algo escasso. Encontra-se muitas vezes no deserto "solidão" e raras vezes na cidade "correria". Contudo , quando nos deparamos com o momento, é algo pra ficar bem guardo, pois é assim que surge a palavra C A T I V A R ...

Caro,
Amigo!
Ternura,
Invade
Vidas.
Amores
Raros...

Cláudio disse...

Geralmente somos gentis porque causa de uma convenção social, ou por interesse.
Não acho que estamos perdendo a nossa humanidade, apenas não a conhecemos.
E vc sempre encerra com bons videos musicais. Sublime!

Biia *¨*¨* disse...

Adoreii !! Parabéns o blog é maravilhoso !!
Gostaria de seu comentario em meu blog: http://gossipnoow.blogspot.com/

Parabéns !