terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Don't stop believing - Glee

Primeiro post do ano de 2010... Meu ano já começou como um som de rock pauleira - expressão tão oitentista! Estou numa montanha russa de emoções, preocupações, expectativas e esperanças. Definitivamente aquele ano ficou em algum lugar do passado que não é mais possível acessar. E eu estou aberta a todas novas possibilidades. Eu sei o que eu preciso, sei o que eu quero. Oportunidade seria a palavra mais adequada para resumir tudo que eu realmente preciso.

Esse é o meu último ano do mestrado. Tenho praticamente exatos 12 meses para concluir minha pesquisa. Não tenho bolsa e sobrevivo pela graça de Deus - que se manifesta como minha família, meu namorado, meus amigos. Essa é a saga da minha existência. Eu vivo como uma folha agarrada ao galho da árvore. Ainda estou verdinha e segura. Mas quando passa um vento forte ou um vândalo tentando me arrancar, sinto como se a vida pudesse ser tirada de mim a qualquer minuto. De fato, isso é bem possível. Porém, não posso deixar esse mundo sem realizar. Não falo de realização de sonhos, alcançar metas... Nada disso. Eu falo de poder realizar aquilo que nem eu sei o que é... Preciso realizar a máxima expressão do que significa o porquê de querer continuar vivendo. Isso eu ainda não sei pôr em palavras. Talvez eu possa explicar com um exemplo: sou um salmão que nada contra a corrente.

No último fim de semana, por "acaso", resolvi assistir uma série chamada Glee. O primeiro episódio caiu como uma bigorna na minha cabeça. Tive uma identificação total com o protagonista e com os dramas pessoais dele como professor. O episódio piloto define muito o futuro de uma série e o de Glee não decepcionou: não é mais um High School Musical, tampouco um American Pie ou Malhação da vida... Glee é música. Música dizendo, expressando, significando uma mensagem importante, uma lição para a vida toda. A música final do episódio piloto é Don't stop believing. Preciso ser mais clara? FELIZ 2010!




6 comentários:

Cláudio disse...

Deve ser no mínimo curioso esse seriado. Devemos viver como se fossemos morrer a qualquer momento. A vida é incerta pra todos.
Adoro essa música, é de um tempo que eu era feliz e não sabia.
Essa versão fudeu simplesmente com a música. Tirou todo brilho e emoção. Como é que eles conseguiram?

Vanessa Sigwalt disse...

ah que massa! curti o post! e eu nem no mestrado to, hahaaha! massa o vídeo! e quero ver essa série!

Renato Higa Moraes disse...

Puxa, mas que ano corrido, será o seu, né? Mas vamos lá, que vai dar tudo certo!
E pode contar comigo sempre que precisar, pra manter-se verdinha e segura, na árvore, pois vc merece!
Ah, e realmente, é bem legal o vídeo e a música! Só não digo do seriado pois quase nunca consegui seguir algum por muito tempo!

thais.sabara disse...

mestrado tá acabando, mas eu tenho certeza de que vai dar tudo certo! dificuldades todo mundo passa, uns mais, outros menos, mas no final se você se esforçou e fez por onde, tudo dará certo!
beijos!

http://thais.defenestrando.net

Lucas Pereira disse...

Sabe que eu tinha um baita preconceito... Assisti Glee, justamente por causa dessa música.

Passei com ela na cabeça, a semana passada inteira. Daí resolvi escutar no Youtube e dei de cara com o clipe. Achei legal e resolvi dar uma chance. Gostei muito da edição.

A história é batida, com algumas inversões... Mas há potencial!

ale disse...

glee é um seriado muito bacana, e acho que eles fizeram uma ótima versão da música do journey. e de muitas outras. é uma série que busca diminuir preconceitos, e mostra personagens um pouco mais próximos da realidade, com os quais a gente pode se identificar. dia 10 de fevereiro é o último episódio da primeira temporada, mas acho que a fox deve reprisar a série do início.